Que é uma fachada ventilada?

A fachada ventilada é um sistema construtivo que permite a fixação de um revestimento independente (não estanque) à lâmina de fechamento. A separação do revestimento do invólucro permite alojar uma camada isolante e permite a livre circulação do ar através da sua câmara, com as vantagens que isso acarreta em termos de poupança energética.

As placas de revestimento são colocadas com junta perimetral (dependendo do material), o que evita qualquer tipo de patologia derivada da dilatação do próprio material, garantindo que o material preserve sua boa aparência (sem aparecimento de trincas ou fissuras por restrição estresse). . Por outro lado, o revestimento oferece proteção contra a incidência direta do sol nas demais camadas (isolamento e fechamento), amortecendo mudanças bruscas de temperatura, prolongando assim sua vida útil.

É um sistema construtivo que admite a colocação de diversos materiais de revestimento, como pedra natural, porcelanato, laminados de alta pressão, fibrocimento, etc.

Como trabalho

NO VERÃO
O sol incide diretamente sobre o revestimento e não sobre o recinto.
NO VERÃO
Aquece o ar alojado na câmara, a sua densidade diminui e por convecção sobe, substituindo o ar fresco.
NO VERÃO
Este fenómeno denominado “efeito chaminé” evita a acumulação de calor na fachada com a consequente ECONOMIA DE ENERGIA. O isolamento térmico fornece proteção adicional.
NO INVERNO

Conheça todas as variáveis ​​que nossos sistemas possuem e todas as possibilidades que oferecemos e caminhe para um mundo vanguardista, moderno e eficiente. Descubra novos desafios, diferentes estruturas e novas técnicas.

NO INVERNO

No inverno outros fatores entram em jogo, já que a radiação solar na maioria dos casos não é suficiente para conseguir a movimentação do ar. Neste caso, a fachada funciona como acumulador de calor auxiliado pela camada de isolamento térmico do sistema, evitando a fuga de calor do interior (com a correspondente ECONOMIA DE ENERGIA).

SELAGEM
O forro funciona como divisória contra tempestades, permitindo apenas a passagem de no máximo 5% da água da chuva pelas juntas e por efeito do vento.
SEGURANÇA
Por ser uma colocação seca (mecânica) ou mista (mecânica e química) e necessitar de âncoras para poder montar a fachada, garante a colocação segura do revestimento.
ESTÉTICO
Ao contrário da fachada argamassada, por ser instalada em camadas e existir uma câmara de ar entre elas, os problemas de humidade e eflorescência desaparecem completamente.

Manutenção

O CTE em seu Documento Básico HS Saúde estabelece e recomenda:

A CADA 3 ANOS:

  • Verificação do estado de conservação do revestimento: possível aparecimento de fissuras, descolamentos, humidade e manchas
  • Verificação do estado de conservação de pontos singulares, veja: quinas, coroações, projeções, copas, etc.

A CADA 5 ANOS:

  • Verificação da possível existência de fissuras e fissuras, bem como colapsos ou outras deformações, na chapa principal

A CADA 10 ANOS:

  • Verificação do estado de limpeza das feridas ou das aberturas de ventilação da câmara.

instalação

Facilidade de colocação em obra quando os elementos são instalados “a seco”, através de ancoragens mecânicas previamente calculadas para resistir à carga do vento e à carga gravitacional (peso da própria placa), conseguindo rendimentos de até 60m2 por casal por dia, isto Varia dependendo do sistema a ser usado.